quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Anos










Agora eu sei o que são os anos: são vagões
que tanto me aproximam das saudades
quanto mais me distancia das inocências.
Ora, partindo das coisas que param e vão.
Ora, chegando às coisas que ficam assim;
em gesto estremecido do Leste às noitinhas.
Como se fosse gosto. Como se fosse certo.
Como se fosse um outro. Como se fosse perto
esperar o Sol. Agora, sei das coisas minhas.





A todos os amigos, visitantes fiéis, visitantes ocasionais, que me deram a honra de dispensar seus olhos e comentários ao "Brisa Nordeste" no decorrer de 2009, desejo que no Novo Ano nossas horas sejam mais justas, os dias sejam mais plenos, as semanas mais brilhantes e os meses mais maduros. Sobretudo, desejo paz e saúde.






quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Poema de Instante





Inadiáveis sóis
recuam vagas de instante
fosse o vento uma foz.

É, meu amor
neste íntimo afeto
em silêncio modesto

neste esgotar-se interior
neste fazer-se secreto

do ser-se sem ultraje
do bem e do mal além

que o ato de entregar-se
provar-se, gozar-se
é meu e teu também.




Noite



Ela vem clareando os mistérios do dia,
aqueles que não foram revelados,
na intimidade dos suspiros que o meu sorvia.

Alma






Às vezes se dá umas formas de águia,
outras vezes de fênix,
e se sucumbe ao mormaço, tal qual água,
mais tarde, embebe a crueza do cálix.




 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...