quinta-feira, 30 de abril de 2015

Trabalha-Dor






Trabalho engrandece o Homem
enormemente
e
as Feras que bestializam o homem
proporcionalmente.





Educação Pública X Bombas de Gás.
Massacre da Polícia Militar do Paraná contra Servidores Públicos daquele Estado de Coisas.

Imagem: www.ugt.org.br



quinta-feira, 16 de abril de 2015

Intimidade






As mentiras precisas
-paladar da tua boca-
essas eu amei cada uma
incapaz

Lá no coração
onde os poetas erguem
os feitos da alma

De tal distância
coração nada mais é
do que um condão
de faz-de-conta
Verdade despossuída

Serão tuas verdades ocultadas
meus melhores segredos
e eu a levá-los contigo
em apartado
até me sequem as palavras
como um rio
sem poder correr para trás.




Muy Leve




Deseo el amor
de los árboles por sus hojas
-en otoño-
el desprender muy leve, leve
que las posa en la tierra como hijas.
Lo que no supuso, el amor releve
la lluvia invernada
acrescentada en la savia de la raíz.
Así quiero
al menor viento, por una riesgo
ese amor, y generoso
en cada una de las veces
como fiesta, con razón, quizás.
Que las muertes que el tiempo hizo
con presentimientos de ser feliz
solo se llevaron de mí
aquello que nuca fui, tuve, quise.



Com meus sinceros agradecimentos para Manuel Zapata, tradutor.






segunda-feira, 6 de abril de 2015

Ponto de Fuga







A coisa
é assim
do índigo
ao carmim
Magenta
se inventa
O morto
se ausenta
O santo
se isenta
e a quem
se arrebenta
cinzenta também
Tudo é
pelo menos
pleno
Nada é
pelo pleno
menos
Sei do que digo
Relógio de pulso
expulsando
as horas há anos
parece comigo
Toma da vara
menina
Nem todo castigo
é sina
Pesca pétalas
e gralhas
Nem toda sorte
é destino
Toma do chão
escreve as estrelas
Nem toda fuga
é abrigo
Mister é testar
E o que escapa
ao que lhe digo
não está aqui
nem acolá
achado
é preciso
paciência
para pintar.



Pintura de Patrice Murciano





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...