domingo, 30 de agosto de 2015

Crua...











Frisson




Pele à flor dos nervos
Nervos em flor na pele
Escolher sentir
nem sempre é preciso
Se preciso nervo
se preciso flor
se divide a carne
se distingue amor
se louco de pedra lilás
se lilás a coisa louca
deixa estar.




Com Paty Braga.



sábado, 29 de agosto de 2015

Ideologia





Massa de manobra
de direita e esquerda
é como caranguejo-uçá
quando não está na lama
está amarrada em cordas
se amarrada em cordas não está
com toda certeza dessa vida
a massa está fervida
oferecida em petiscos
e os donos do poder
continuam ricos.




quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Esperança




Às vezes
ela me pega de tocaia
destronca os membros
me consome
eviscera-me os lábios
Tristeza pesa
fica uma palavra enorme
e de tão desfeita
nem recordo o que esperava.




Pintura de Patrice Murciano




sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Alumbramento





você não viu nada

abri uma fresta
a noite desceu
abri meia porta
alvoreceu
escancarei-a e era dia

você despejou na sala
como quem não queria
beija-flor, primavera, hibisco

ao redor
na relva plantou o pão
sem ao menos semear o trigo

tudo feito a céu aberto

mariposas acordadas
voando graves
bem perto

da minha casa fez cair o teto

na cozinha fez chá de rosa
fragrante o suspiro
entrecortando nossa prosa

ai, meu chão partido

esse alarido
que crepita como lenha
e eu desejo mais acesa
quanto mais acesa a tenha

é longínqua a minha casa
no alto de um verde opalino
e velho carvalho como menino
fazendo parede sem plano

o surgimento do mundo
se alastrou em um segundo
povoando os meus ermos

foi talvez
por isso mesmo
pela porta desvairada
exagerada a profusão
  você veio
e não viu nada
não




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...